Eduque seu filho para ser um profissional de sucesso

Por Carla Beraldo

Se perguntasse para a maior parte dos pais sobre o que desejam para seus filhos a resposta seria quase unânime: felicidade e autonomia. Sim, entendo que têm mais chances para se atingir tais palavrinhas as pessoas que se realizam em vários aspectos da vida: trabalho, família, amigos, estudos, lazer etc.

Um profissional de sucesso tem empatia e felicidade como premissas. E não sou eu que estou dizendo isso. A associação de empresas juniores  ouviu 4.915 “empresários juniores” e 35% deles afirmaram que buscam felicidade no trabalho. Ora, se a empatia contribui com a felicidade e a convivência com a diversidade contribui para se desenvolver empatia, nada mais sensato (e promissor) do que educarmos nossas crianças com esses valores.

Educar para a diversidade faz bem e traz benefícios cognitivos. Não se trata apenas de respeitar o diferente. Trata-se, sim, de educar as crianças para que sejam autônomas, saibam superar adversidades, lidar com as frustrações que a vida nos impõe, confiar em si, ter compromissos diante da vida e ser um cidadão de bem. Conviver com as diferenças desperta a capacidade de compreender sentimentos e emoções do outro. Desperta empatia – paixão, em grego (empatheia) –, na prática uma comunicação afetiva capaz de facilitar a compreensão mútua entre pessoas.

Assim, como educar nossos filhos para serem profissionais de sucesso? De acordo com o estudo científico intitulado, “Os benefícios da educação inclusiva para estudantes com e sem deficiência”, alunos que conviveram em ambientes que valorizam a diversidade foram mais exitosos nas profissões. Para se chegar a essa conclusão, os pesquisadores do Instituto Alana e a ABT Associates fizeram uma revisão sistemática de 280 artigos publicados em 25 países.

O trabalho demonstrou aspectos emocionais interessantes das pessoas sem deficiência que estudaram em salas de aula inclusivas que são importantes para a vida profissional. Aponta, por exemplo, que elas teriam opiniões menos preconceituosas e seriam mais receptivas às diferenças, justamente características comuns aos bons líderes.

Não há receita de bolo ou fórmula infantil pronta para resolver essa questão, mas aposto que o início desse caminho está nas escolhas simples e no exemplo diário de tolerância e respeito que parte da família, se estende para a escola e atinge toda a sociedade. Vivemos em um mundo no qual o intelecto é supervalorizado. Ainda bem que habilidades emocionais estão cada vez mais em voga no mercado de trabalho e outras potencialidades estão sendo cobradas dos profissionais, dentre elas, conviver bem com o diferente. Quer que seu filho seja um profissional de sucesso? Eduque-o para o respeito e com certeza a probabilidade dele se sair bem e feliz é alta.

Carla Beraldo, é jornalista, mãe de Felipe e trabalha com comunicação. Atuava em redações e grandes agências de comunicação até o nascimento do filho, mas após a maternidade de uma criança com síndrome de Down decidiu repensar a carreira para ter mais flexibilidade e tempo para acompanhar as terapias de estimulação precoce e o desenvolvimento do Lipe. Acredita que o futuro está nas mãos dos pequenos e no respeito às diferenças em todas as suas formas.

About the author: Lia Castro

Deixe seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.