• Grupo M.Ã.E

QUERO ME PREPARAR PARA UMA NOVA GESTAÇÃO: POR ONDE EU COMEÇO?

A chegada de um filho traz consigo um monte de dúvidas e mudanças, tanto físicas quanto emocionais. Quando nos concentramos nas mudanças físicas, é importante lembrar o quanto o corpo da mulher se transforma, em muitos aspectos, para gerar uma nova vida e é extremamente necessário que haja um acompanhamento minucioso da evolução da gestação para aumentar as chances de que tudo corra bem ao longo dos meses.


Tomo a liberdade de colocar nesse texto as minhas experiências, já que estamos em um blog, e por aqui tudo é possível. Estou no auge dos 9 meses de gestação da minha Malu, na minha segunda gestação, na primeira tivemos algumas complicações sérias e tivemos que passar por uma cesárea de emergência com 25 semanas e meu filho infelizmente não sobreviveu à prematuridade extrema. OK Carmem, como sua história pode ajudar uma mãe em busca de informações sobre pré-natal?

Calma, eu vou te explicar: uma conduta comum na maioria dos médicos é tratar “primigestas”, ou seja, mulheres que estão em sua primeira gestação, como gestantes de baixo risco, isso faz com que alguns rastreios e cuidados passem despercebidos, já que de acordo com esse raciocínio essa mulher não tem um histórico de gestações anteriores que demonstrem algum problema.

Hoje, eu vejo as coisas de forma diferente e acho muito arriscado você classificar uma paciente primigesta como baixo risco exatamente porque não há histórico anterior para usar como base. Além disso, até as mulheres que já tiveram gestações anteriores sem complicações podem encontrar dificuldades em uma próxima gravidez, afinal cada gestação é única.

Considerando as situações que eu vivi, e o quanto eu li e me informei enquanto me preparava para engravidar da Malu, quando uma amiga me pede dicas sobre preparação gestacional e pré-natal, eu tenho algumas que gosto de dividir e aproveito para dividir com vocês também:


Tenha uma equipe médica na qual você confie:


Eu não tive boas experiências com o meu primeiro pré-natal, por isso essa foi uma busca que me demandou muito tempo, paciência e investimento financeiro. O médico escolhido para acompanhar a gestação da Malu foi o ginecologista obstetra, Dr. Domingos Mantelli, que aceitou participar conosco dando algumas dicas para quem está grávida ou pensando em engravidar.

Segundo Dr. Domingos um bom acompanhamento pré-natal precisa ter um atendimento completo, holístico, onde o médico vai avaliar o todo e não somente a gestação. “ O médico vai mapear todas as possíveis intercorrências que poderemos ter. Vai avaliar, escutar, tirar dúvidas, esclarecer sobre tipos de parto, etc.” afirma.

(Minha primeira consulta com ele durou 1 hora e 40 minutos e foi praticamente uma pesquisa completa da minha vida/saúde/família e do marido.)


Se possível, escolha a equipe médica antes de estar grávida:


Quando me perguntam, eu sempre sugiro que a mulher que quer engravidar encontre o médico que gostaria que acompanhasse a gestação antes de estar grávida. Durante o pré-natal você pode ficar insegura de trocar de equipe médica e é muito importante que você tenha algum tempo de contato com o profissional para saber se concorda com a conduta dele, se confia na forma como trabalha e tenha tempo de tirar todas as suas dúvidas.

Na opinião do Dr. Domingos “Primeiramente tem que haver empatia. Depois tem que ter confiança mútua. A paciente precisa ficar tranquila de que o profissional é acessível, perguntar sobre o que ele pensa a respeito de parto normal e humanização e pesquisar os índices de parto normal dele”.


Prepare seu corpo para a gestação


Como já dissemos lá no começo, o corpo humano é extremamente complexo e ao passar por um processo gestacional, encara diversas transformações metabólicas. Se você se preocupa em checar como está a sua saúde antes de engravidar, as chances de que tudo corra bem é muito maior.

Dr. Domingos recomenda em torno de 3 meses antes das tentativas para que haja tempo de fazer uma pesquisa completa, corrigir o que estiver errado e suplementar adequadamente antes da gestação começar de fato.

Você pode fazer essa preparação com o seu médico obstetra ou fazer essa pesquisa de como estão as vitaminas, hormônios e taxas mais importantes com um nutrólogo. Outros hábitos saudáveis devem ser inseridos na rotina, se ainda não fizerem parte dela, como uma alimentação equilibrada evitando alimentos industrializados, estar com peso adequado, praticar atividades físicas, evitar fumar e consumir bebidas alcoólicas.


Lembre-se que o bebê é 50% da mãe e 50% do pai


Por mais que depois da concepção, o bebê se desenvolva no organismo da mãe e ela precise ter os principais cuidados com a saúde, antes disso o pai também precisa se preparar para dar melhor condição aos embriões que serão gerados. “É importante investigar o espermograma e, também, suplementar o homem visando uma melhor qualidade do espermatozoide, diminuindo assim as chances de alterações e riscos de abortamentos” afirma Dr. Domingos.


Levante seu histórico familiar


Quais informações são importantes ter em mão na hora de contar sobre o histórico da sua família: “Geralmente histórico de menopausa precoce da mãe, riscos de trombose na família, diabetes, hipertensão e doenças autoimunes são fatores importantes de se investigar” segundo Dr Domingos.


Última e talvez mais importante: Seja protagonista!


Essa é uma dica de vida, mas que também se aplica ao momento da gestação: Leia, procure, se informe, tenha primeira, segunda e terceira opinião sobre tudo que achar necessário.

Esteja atenta aos sinais do seu corpo e lembre-se: nessas horas é sempre melhor pecar pelo excesso.

Não deixe que as máximas da gravidez de impeçam de pedir ajudar se algo estiver te incomodando, é comum ouvir: minha vó teve 10 filhos e nem médico tinha, toda mulher sabe parir e todo bebê sabe nascer, gravidez não é doença etc. A pessoa que vos fala é um exemplo vivo (por pouco) de uma gestação que evoluiu para uma doença séria, então não se amedronte com esses pensamentos e procure ajuda se achar que algo está diferente do normal.


Espero que essas informações te ajudem! E se sentir falta de algo fale para a gente!


Carmem Madrilis Jornalista de formação, curiosa por essência e empreendedora por propósito Mãe do Luca e da Malu, co-idealizadora do @grupo.m.a.e

Participação de:

Dr. Domingos Mantelli

CRM-SP 107.997

Graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de Santo Amaro Especialização/Residência Médica em Ginecologia e Obstetrícia Autor do Livro: GESTAÇÃO | Mitos e verdades sob o olhar de um obstetra www.domingosmantelli.com.br